sexta-feira, 26 de abril de 2013

De olho nos rótulos das embalagens


As informações nutricionais são muito importantes para serem desprezadas pelo consumidor. 


Quando a obrigatoriedade de fazer incluir informações nos rótulos dos alimentos apareceu, tudo em que começamos a prestar atenção foi a data de validade. A informação nutricional é preocupação recente, mas necessária. Com os mudanças no estilo de vida, é cada vez mais difícil imaginarmos um mundo sem industrializados. Eles são práticos, é fácil alimentar a família com eles. Vem prontos. É o mundo novo da latinha, do pacotinho, do tetra pack. O problema é que para conservar o produto industrializado e torná-lo atraente ao consumo é preciso usar de artifícios que não ajudam à manutenção de uma boa saúde. E daí começamos a adoecer por causa desta nova vida prática. Nossos filhos estão ficando obesos, hipertensos e mal alimentados.

No caso dos alimentos para crianças o problema começa com a base da tabela nutricional. A maioria das tabelas não é feita para crianças. Assim, o alimento acaba trazendo aquelas proporções de necessidades básicas para um adulto e termina nos confundindo. Quer ver um exemplo?

De acordo com o instituto ( IDEC), em relação à dieta de duas mil calorias diárias, indicada para adultos, o percentual de sódio do minichicken Turma da Mônica, por exemplo, representa 38% da quantidade diária recomendada. Considerando as necessidades de uma criança com idade entre 4 e 6 anos, a quantidade do nutriente presente no alimento representa 306% do indicado.
O percentual de sódio do salgadinho Fandangos, segundo a análise do Idec, é de 8% para um adulto, mas para uma criança entre 4 e 6 anos, a quantidade é de 63%       ( fonte http://www.saudeviver.com.br/noticias/idec-propoe-debate-sobre-informacoes-em-rotulos-de-alimentos-para-criancas)


E não adianta olhar só a quantidade de calorias do produto. Valores do conteúdo de gordura trans, corantes, sódio e açúcar. A propaganda nos engana, os rótulos nos confundem e assim uma em cada três crianças entre 5 e 9 anos está acima do peso. Precisamos pensar sobre isto, procurar e cobrar mais informações. 

Saiba mais sobre rótulos lendo o Manual que a Anvisa elaborou sobre rótulos.

















2 comentários:

  1. Confesso que na maioria das vezes não olho os rótulos!

    Beijos

    http://yasmin-vitoria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo