quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Por que ler para as crianças?



Ler para os filhos é uma coisa boa. Estimular os bichinhos a vivenciarem a experiência da leitura, partilhar com eles esta viagem que nós, os pais leitores já conhecemos bem e que sempre nos acrescenta, é fundamental. Sim, isso todo mundo sabe. Pelo menos quem tem acesso a toda esta informação contida dentro dos objetos de papel com letras e figuras, estas a maior ou menor quantidade.

Mas a pergunta aqui hoje é por que nós lemos? Qual a motivação urgente que nos leva a ler para as crianças? Queremos que elas leiam melhor, isso fará diferença em sua vida escolar , acadêmica e profissional. Queremos que elas aumentem o vocabulário, que tenham uma boa bagagem cultural, que conheçam os clássicos, os nomes dos autores. Partilho desta busca dos pais de hoje em dia, ainda que  não completamente, já que eu sou  tão apaixonada por livros que tudo o que eu queria era que meu filho pudesse descobrir como é bom ler e sentir o mesmo prazer que eu . Coisa que os filhos da Fernanda Reali já descobriram.



A  motivação, contudo, que me deixa intrigada é a da auto ajuda para crianças ou dos livros tipo educativos. Se eu disser que não simpatizo muito com os livros brinquedo vocês podem achar que sou maluca e me chamar de radical. Talvez eu seja mesmo radical e por isso vou ficar na auto ajuda. O consumo é algo tão forte atualmente que é muito comum ver indicações de livros para determinados assuntos a serem " trabalhados" com as crianças, como a morte, o nascimento de um irmão, a troca de escola, o desfralde. Eu realmente vejo esse tipo de indicação com reserva e fico com a impressão de que o livro é um produto descartável como a fralda que a criança está deixando. Este tipo de indicação também passar uma mensagem de que os pais não podem lidar com as questões que os filhos lhe apresentam sem uma muleta, qualquer que seja e que os livros tem um propósito e uma utilidade muito , muito menor que a real. Livros como sabão para roupas, este para as claras, aquele para escuras e um outro para as coloridas. Não consigo gostar dessa ideia. Gosto é de livros, por isso eu leio para o meu filho. 

Divagações a partir de uma conversa com a Ceila Santos e a Luana Franceschi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo