sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Mães pelo mundo - Canadá II





Esta semana , o Mãe é tudo igual conversa com a Ana Paula, do blog Colorida Vida direto do Canadá que fala sobre sua vida por lá. Entre outra coisas, Ana conta como estranhou a independência que os canadenses possibilitam aos filhos pequenos. Diferente dos pais brasileiros. Aproveito para recomendar o blog da Ana, colorido e cheio de conteúdo.


Blog  - Há quanto tempo você mora fora do Brasil? Suas filhas nasceram fora?

  Ana - Moramos em Vancouver, no Canadá, há quase cinco anos. Minha filha mais velha é carioca e veio pra cá com quase 3 anos. A mais nova nasceu aqui.



 Blog - Como suas filhas  vivenciam sua dupla identidade cultural? Como foi a adaptação a nova cultura?

  Ana - Só posso falar da mais velha, porque a caçula é canadense de qualquer jeito! *risos*     A Laura era muito pequena quando chegou aqui, ela não estranhava muito a questão da cultura, mas mais a saudade dos avós e tios. As duas falam português super bem, sabem quando mudar de português pra inglês numa boa. Nossa adaptação até que foi tranquila, até porque temos muitos amigos brasileiros também, o que nos fez sentir menos perdidos no início.



Blog -Como é  o lazer das familias em Vancouver ? Se você já postou sobre isso, pode mandar os links?

Ana -As famílias de Vancouver gostam de curtir a natureza. Andar de bicicleta, caminhar, fazer piquenique nos parques, mergulhar nos lagos. Claro que no verão é que isso acontece mais. Mas no inverno tem as atividades de frio, como esquiar nas montanhas, patinar no gelo, entre outras coisas. Aqui tem muitos parques lindos, muito verde e muita área de lazer para crianças. 


Alguns posts onde eu falo sobre o lazer aqui na costa oeste:

 Blog - Pode contar como funciona a rotina das mães onde você mora. Existe um bom sistema de creches ou as mães ficam em casa? As mães se relacionam, criam comunidades? Existem babás?

  Ana - Muitas mães trabalham fora. As que o fazem colocam os filhos pequenos em creches que são super caras. Outras ficam em casa, principalmente as que têm muitos filhos pequenos, porque como eu disse creche aqui é super caro. O que acontece muitas vezes é que elas param de trabalhar para ter os filhos e depois que o mais novo vai pra escola com 5 anos, elas voltam a trabalhar. 


Sobre comunidades de mães, eu acho que até deve ter, mas eu não participo de nenhuma. Não conheço. Babás existem sim, e são tão caras quanto creche, se não for mais. Compensa se você tiver mais de 1 filho, às vezes fica mais barato ter babá do que colocar em creche. Depende de cada família. 

Blog -Quais as principais diferenças culturais e econômicas e educacionais você encontrou aí em relação ao Brasil no que diz respeito a criação dos filhos?

Ana -O que eu reparei logo de cara quando cheguei aqui foi que o canadense é meio desligado com os filhos. Quando eu digo desligado é que não ficam no pé da criança o tempo todo e não superprotegem. Um exemplo: num parquinho dentro de um shopping, as crianças caíam no chão e os pais não acudiam, as crianças acabavam levantando sozinhas e continuando a brincar. O pai brasileiro corre, acode, beija onde machucou enquanto a criança faz aquela manha básica e chora. Estou falando de crianças pequenas, que acabaram de aprender a andar até uns 2 anos de idade. 


Outra diferença é o tal do play date. Quando a criança já está em idade escolar, é normal marcar encontros com os amiguinhos para brincar. Às vezes vão direto da escola pra casa do amigo, ou dormem na casa dos amigos no tal "sleep over". Ainda estou me adaptando com esses costumes.

São muitas, muitas diferenças culturais, não dá pra mencionar tudo. Quem quiser saber mais sobre como é nossa vida aqui, convido a ler meu blog. :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo