terça-feira, 1 de novembro de 2011

A escolha da escola : o dilema



Quando escolhi a pré-escola do meu filho, o processo foi tão simples que eu nem acreditei. Visitei umas 4 ou 5  delas, conversei com os profissionais e pude escolher a que mais me agradou e que ainda fica na rua onde moro.  Agora, está chegando a hora de escolher a escola onde ele deverá - assim espero - estudar para o resto da vida. E a coisa complicou. Como faz? 

Não sei. Apesar de estar bem menos perdida que muitos pais que eu conheço por ter algum conhecimento técnico de educação, a situação da educação no Brasil dificulta bastante. Afinal, por aqui educação universal ainda não existe. As vagas ainda faltam e a qualidade das escolas está muito abaixo do aceitável. Boas instituições públicas são disputadas a tapa em sorteios e provas acirradas. A rede particular anima menos ainda. As escolas consideradas excelentes são caríssimas e destinadas à elite, se a classe média se apertar para colocar o filho numa dessas escolas ainda assim terá de contar com a sorte de ter o filho 'sorteado'. 

Escolher escola para o filho deveria ser algo muito natural.Numa situação ideal, você mora em um determinado bairro e , quando chega na idade escolar leva o filho para a escola mais próxima onde deverá haver uma vaga, pois tudo é planejado para atender ao cidadão. Mas esta é só uma situação ideal, na prática existem vestibulinhos, sorteios, rezas e estresse de pais.

Eu não quero isso para meu filho e ainda que acabe escolhendo uma escola que imponha esse tipo de seleção, só aceitarei se meu menino não sentir que está sendo testado. Tá , nós sabemos que o mundo é competitivo, mas essa situação é exagerada. Não tenho ainda resposta certa, mas ao menos agradeço a graça de ainda poder escolher. Neste país onde escola ainda é um lugar onde professores mal pagos ensinam crianças desmotivadas tenho condições de procurar luz no fim do túnel. Mas, tá difícil. E olhe que eu só queria uma educação libertadora para meu filho, será pedir demais?

O blog Futuro do Presente está  debatendo essa questão , recomendo os textos da Ana Claudia Bessa sempre . 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo