quinta-feira, 26 de maio de 2011

Ser mãe é complicado … parte 2

puzzle3

Outro dia eu estava aqui me lamentando ( mãe é tudo igual mesmo) da alteração de humor do meu filho de #3anos, que andava muito choroso, isso  até domingo passado. Descobri, com faro de mãe – gente, faro de mãe existe – o que afligia meu menino.

Na escolinha dele , existem aulas de natação e capoeira como atividades extra. Esperei  até ele que completasse os  3 anos para matricular na natação. Ele estava super ansioso e não falava em outra coisa , só queria ir para a piscina com os amigos. Fiquei um pouco preocupada e acompanhei durante meses as aulinhas. Apesar de ser muito seguro e a professora e auxiliares terem nascido para o trabalho, eu tinha medo de ele tomar caldo, o que nunca aconteceu mas esperava que ele perdesse o pânico de levar água nos olhos – como gritava de desespero no banho. De fato, o stress no banho melhorou e , quase um ano após o início das aulas, ele está numa boa.

Agora vem a parte da capoeira. Ernesto nunca manifestou vontade de participar da capoeira, mesmo vendo os melhores amigos nas aulas. Passava pela turma de capoeira e ainda dizia “ Capoeira eu não quero, não.” Tudo bem. Isso até o dia em que resolveu que queria. Tudo bem. Consegui uma vaga e lá fomos, na maior empolgação. Precisei pedir uma aula de degustação antes do mês iniciar tamanha a tal empolgação. Fez a primeira aula, o método é lúdico, aprender capoeira brincando. Todos os movimentos são ensinados na brincadeira, como deve ser. Na segunda aula , a supresa. “Não quero mais ir, não gostei da “capoela” Como assim, não gostou ?
Tentei negociar. Afinal, desistir de primeira não é a saída. Vamos dar uma chance para o professor, uma chance para ele te ensinar. Ninguém nasce sabendo nada, a gente precisa querer aprender. “Num quero aprender” Ah, vamos tentar. Tentamos. No final do primeiro mês a coisa parecia melhor, apesar de ouvir reclamações todos os dias. Já no segundo, agora em maio, a coisa virou uma guerra. Apesar de dizer que gosta do professor e de todos os amigos, meu menino diz que não gosta da capoela. Antes que alguém pergunte, não há nada de errado com as aulas, o professor é um doce e ele está entre amigos.

Choradeira todos os dias antes de ir para a aula. Berreiro mesmo. E como ele é muito meigo, apesar de saber o que quer. Chorava o quanto podia e quando via que eu não cedia, pedia desculpas , secava os olhinhos e ia para a aula como boi indo pro matadouro. Durante a aula eu percebia que ele até se divertia , mas criança é assim, né? Tem mecanismos de defesa bem melhores que os nossos. A coisa foi indo, foi se arrastando até semana passada. Quando, na quarta feira, ele perguntou se tinha capoela e eu confirmei um choro em desespero iniciou. Como o pai estava em casa, ele apelou para a segunda instância. Marido conversou , falou como capoeira é legal e o quanto ele queria começar as aulas. Menino secou os olhinhos, pediu desculpas e foi pro matadouro. E aí começou a instabilidade de humor. Demorou pro faro de mãe ligar. Mas na sexta feira perguntei na escola como ele estava e disseram que estava muito sensível , chorando a toa, precisando de carinho e conversa algumas vezes durante o dia e comendo mal ( logo ele , um glutão de marca) . O fim de semana foi intenso, muito choro, sono instável. Vaculhando a memória só encontrei uma coisa que o pudesse estar contrariando : a tal da capoeira.

Eu não quero que meu filho desista das coisas na primeira dificuldade. Mas precisei de um tempo para descobrir o que ia de errado com ele. Foi avisar o fim da capoeira para o humor mudar completamente e ele voltar aos níveis normais e aceitaveis de choro, birra, irritação para uma criança de 3 anos. Está mais animado , alegre, falante e eu com carra de tacho apesar de agradecida. Agradeço a Deus por ter descoberto o problema e aproveitei para pedir que não perca essa conexão com meu filho mesmo quando a sua vida se tornar mais complexa , com muitas variáveis, nem todas conhecidas por mim. Por enquanto é fácil manter a vida em equilibro, mas sei que no futuro a coisa aperta. Eita complicação.
Agradeço a Deus por ter tido sensibilidade para sacar que não deveria insistir

6 comentários:

  1. Que bom, final feliz para todos!
    Parabéns pela sensibilidade. Eu me sinto muitas vezes insensível a essas questões. Não no sentido de ignorar, mas no de não perceber.
    Vou observar melhor...

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Você sabia que LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), que é o idioma em que os surdos se comunicam, é a segunda língua oficial do Brasil?

    Com objetivo de expandir a língua de sinais um grupo de professores e alunos da escola Lauro Müller em Florianópolis criou o BLOG VEJO VOZES e por conta disso estamos aqui lhe convidando para fazer parte da nossa história.

    Se você entende que nosso país precisa de educação com qualidade e que a inclusão é um direito de todos, venha nos conhecer. O endereço é:

    http://eeblmlibras.blogspot.com/

    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  3. oun meu Deus eu ate to vendo ele falar que não gosta de capoeira, devia ser a coisinha mias linda olhando pra vc e dizendo :x mas sobre ele não poder desistir na primeira dificuldade eu concordo com vc, temos que ensina-los desde cedo para que isso não aconteça :D

    ResponderExcluir
  4. Como pode né? As crianças já tem suas preferencias e isso influencia demais o emocional deles...

    Deixa, daqui a pouco vc acha outra coisa que ele goste.

    bjkas

    ResponderExcluir
  5. Como pode né? As crianças já tem suas preferencias e isso influencia demais o emocional deles...

    Deixa, daqui a pouco vc acha outra coisa que ele goste.

    bjkas

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Você sabia que LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), que é o idioma em que os surdos se comunicam, é a segunda língua oficial do Brasil?

    Com objetivo de expandir a língua de sinais um grupo de professores e alunos da escola Lauro Müller em Florianópolis criou o BLOG VEJO VOZES e por conta disso estamos aqui lhe convidando para fazer parte da nossa história.

    Se você entende que nosso país precisa de educação com qualidade e que a inclusão é um direito de todos, venha nos conhecer. O endereço é:

    http://eeblmlibras.blogspot.com/

    Abraços fraternos

    ResponderExcluir

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo