quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mãe em dia de folga

mulher
Decidi que hoje seria meu dia de folga. Festinha de dia das mães na escola do pequeno, eu pretendia relaxar e passar um dia sem prestar muito atenção na casa ou escrever feito louca como tenho feito nos últimos tempos. Decidi que faria apenas a fisioterapia porque a  recente dor no pé ( arrumei um negócio chamado fascíte plantar) não quer parar e daria um trato no visual pro pequeno não passar vergonha. E assim foi, quer dizer , mais ou menos.

O dia começou uma hora antes do previsto, seis da madruga, porque o filho resolveu falar sozinho durante o sono . Depois que acordei, quem disse que consegui pregar os olhos ? Melhor levantar e preparar o café, talvez até tomar o café antes do meu vendaval levantar e pedir o leitinho com biscoito. E durante o café , acontece. Quebrei uma obturação e um pedaço do dente saiu reluzente da minha boca antes das sete da matina. Agora resta esperar até as oito para deixar dois recados nos telefones da dentista pedindo piedade com uma mãe que precisa ir a uma festinha na escola ainda hoje. Falta ligar , deixar os recados  que a dentista não retornará, insistir mais um pouco para conseguir apenas um horário para amanhã no fim da tarde. Beleza.

Correndo para deixar o filho na aula de capoeira, não vi que um botão ( muito importante) da camisa havia caido. Quer dizer , até vi, mas só quando estava na metade do caminho para a fisio, parada esperando alguns bons minutos  o rapaz da gráfica me entregar uns exemplares de Culpa de mãe. Bem que o cara me olhou de um jeito estranho, a blusa tava aberta, mas a bolsa atravessada cobria o rombo, eu acho. Como eu não poderia passar o dia todo com a camisa aberta na altura do sutiã, voltei em casa e peguei a primeira blusa que vi pela frente. É uma turquesa e rosa ( visualizou?) larga , boa para dias do inchaço da TPM, ( visualizou?) , coloquei e corri pra fisio.

A clínica é um lugar que, do ponto de vista médico, atende até bem, já que os médicos são preparados, mas parece SUS da classe média . Como podemos pagar por saúde duas vezes e ainda sermos tratados assim? Assim, como? Na primeira sessão esperei por uma hora, hoje foram duas horas e meia. Os funcionários pediam desculpas mas a demanda era grande demais. Duas horas e meia para entrar mas o tempo da sessão, totalizaram 3 horas naquele lugar com promessas que aquilo não se repetiria.  Saí, atrasada e mancando, direto para o salão , sem almoçar, é claro.

Pelos filhos fazemos mesmo sacrifícios e o salão de beleza hoje em dia é uma tortura para mim, não consigo mais me divertir com papo de salão. Mas hoje, meu dia de folga, foi um daqueles dias em que dá vontade de nunca mais pintar o cabelo , ainda que ele já esteja todinho branco. É hoje deu vontade de virar a rainha da inglaterra e assumir os cabelos ( todos ) brancos porque assim que sentei para ser atendida, uma mulher ( com aproximadamente 30 anos que fazia as unhas ) na minha frente, começou a falar que não entende porque as pessoas NUNCA falam sobre a parte miserável de se ter filhos. “Por que – ela disse – todo mundo olha pra gente quando esta grávida e diz que é lindo, que o bebê será lindo e tudo vai ficar maravilhoso?”. “ Por que – ela perguntou enfaticamente – as pessoas dizem isso ? Agora, eu tenho um filho que com um ano de idade é uma PESTE! Já pedi ao pediatra um remédio para ele se acalmar, mas ele não para quieto e o médico diz que não há nada de errado com ele, ele é saudável.” Se a leitora acha que a coisa está ruim, espere até ouvir o resto pois quando a manicure quis amenizar a situação retrucando que criança ativa é sinal de saúde, a mulher replicou: “ Todo mundo diz que isso é sinal de saúde, eu gostaria que ele tivesse MENOS saúde!”

Tive vontade, talvez pela falta de sono, pelas 3 horas esperando pela fisio ou pela fome, de acertar um soco naquele nariz grande e quebrar seus dentes de coelho , mas continuei sentada pensando em como a maternidade acontece milagrosamente mesmo a seres assim, tão obtusos. Ela continuou dizendo que era muito difícil para uma mulher trabalhar, ser esposa e dona de casa , além de mãe. Que morava em Ipanema ( bairro nobre do Rio de Janeiro ) e as vizinhas todas tinham babá no fim de semana, sinal de que não queriam ser mães. Senti uma certa inveja na voz dela, parecia que ela queria uma babá aos domingos para tercerizar sua peste também. Fiquei com pena da criança e de mim, que só queria tirar um dia de  folga hoje. Ninguém abiriu a boca no salão até que ela deu adeus, foi embora , e quando a porta se fechou as críticas explodiram.

Saí do salão chateada com o ocorrido. Fiquei me lembrando da noite de ontem, quando encontrei meu filho em cima do carrinho de lanches de brinquedo , quase se agarrando nas cortinas e caindo de cabeça no chão. Pensei em como eu fiquei gelada, fui até ele calmamente , coloquei no chão e dei um bronca que o fez chorar sentido. Pensei em como eu amo aquele menino levado, com ego do tamanho do meu amigãozão,  ora tímido, ora cheio de vontades e com sorriso mais lindo que vi na minha vida. Chamo-o de “ meu terrorista” por que ele realmente toca o terror , mas nunca consegui sentir recentimento por ser sua mãe. Tentei esquecer a maluca do salão e me concentrar na minha fome, já eram 4 da tarde, mas uma mãe empurrando um carrinho com uma menina de uns 5 anos sofrendo de paralisia cerebral me causou arrependimento. Eu devia ter acertado mesmo um murro na cara da infeliz.

Pressionada pelo estômago e pelo adiantado da hora, atendi ao telefonema do marido me aconselhando a tomar uma sopinha por causa do dente. Disse que faria mas, ao invés disso, mandei brasa num big mac e ainda pedi um sundae de morango porque hoje era minha folga. Foi o tempo de correr para casa, me olhar no espelho pela primeira vez no dia e perceber que havia colocado a blusa turquesa pelo avesso e passado o dia todo com ela assim , tomar um banho me sentindo a mais louca das criaturas e trocar de roupa para chegar a tempo de assistir meu bichinho cantar “Abalou” com muita vergonha, me entregar umas sandálias havaianas customizadas e um cartão que dizia “ Eu adoro ir ao zoológico com você”  .  Não tive folga hoje mas meu dia valeu a pena.  Nas minhas orações desta noite pedirei pela mãe daquela menina com paralisia cerebral para que dê forças para continuar na luta com o mesmo amor que hoje transparecia por muitos anos e pedirei também pelo bebê daquela mãe desequilibrada do salão , para que cresça forte e aguente o tranco até o fim.

*imagem Google images

17 comentários:

  1. Sensacional! Amei, de todo o coração o seu texto. Desculpe, curti às custas das suas raivas e, se serve de consolo, produziram esse texto maravilhoso aí!
    Parabéns, não pelo texto agora, mas
    por exercer a maternidade com paixão.
    (não precisa ser em dias tumultuados, mas continue escrevendo assim pra gente)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Isso é que é um dia de folga! Vida de mãe não é nada fácil. A minha costuma dizer que mãe não tira férias, mesmo estando de férias, mas que não há coisa melhor que ter os filhos por perto.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei arrepiada no final com a sua oração..e eu digo tbm amém!Algumas pessoas realmente ainda não se despertaram para a maternidade...nao sabem o qto é gostoso ouvir um “eu te amo do tamanho do amor” como o meu fala para mim... O seu dia de folga foi ainda mais lindo qdo o fez por amor....e amar é tudo nessa vida! Q Deus esteja com vcs todos os dias!! adorei vir visita-la!!bju no coraçao!

    ResponderExcluir
  4. ...Fico com meus botões tentando imaginar o que seria um verdadeiro dia de folga, hahaha.
    Vanessa, adorei o texto e o blog.
    Escrevi sobre mães, super heroínas e outras rosas no http://www.donamarciasilva.blogspot.com/.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Vanessa, já tive vontade de dar murro em tanta mulher que fala desse jeito.. vc não tem ideia.. Já tive vários dias de folga assim tumultuados, e também odeio salão!!
    Ontem fiquei sabendo que meu irmão vai ser pai hoje ao meio-dia em ponto. Perguntei inocente "porque a marcação da hora, está tudo bem com o bebê e a mãe?" e ele respondeu apavorado "o médico disse que ele tem a cabeça com perímetro cefálico grande e que a minha mulher ia sofrer muito!". Eu fiquei com vontade de dar um murro no nariz do médico, e me lembrando que quis tanto parir e não consegui.

    ResponderExcluir
  6. meu Deus Vanessa, se seu dia de folga é assim, nem quero saber como são os outros dias! hahahah

    Eu matava essa mae doente!

    Isso me arrasa sabia? eu aqui louca para ser mãe e não consigo e uma chocadeira dessa falando essas barbaridades!

    bj

    ResponderExcluir
  7. Adorei!
    Pois minha mãe era assim como você descreveu, tudo pelos filhos.
    Não, eu não quis ser mãe, mas são outros motivos mais complexos.
    Mas sei da difícil tarefa e complexidade de ser mãe.
    Aproveitando Feliz dia das mães adiantado!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  8. Oi Vanessa. Que dia de folga o seu hein!!! rsrs. Adorei a parte da blusa turquesa,rs.
    Dá vontade de voar no pescoço mesmo de pessoas que se dizem mães falar isso de uma filho não é mesmo? Tantas mulheres querendo ser mães e uma troço desse fala isso de seu proprio filho. Que Deus tenha piedade dessa vida.
    E digo amém para sua oração.
    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  9. Ai Vanessa, ri e chorei com esse post. Adorei (passei adiante este texto maravilhoso)! Um lindo dia das mães pra ti. Beijão

    ResponderExcluir
  10. Ave Maria!
    Na próxima não programe a folga.
    Quem sabe engana o destino.Rs
    Feliz dia das Mães!
    *e acho que vou comentar menos para não parecer exibicionista.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Primeiro... AMEI O TEMPLANTE! JA' DISSE ISSO? ACHO QUE NAO, NE'? TA' NOVINHO EM FOLHA! E LINDO, MESMO!
    Vc se parece com a bonequinha? So' curiosidade...
    E... bem... seu dia "off" nao foi muito bem, nao ne'?
    E' que a gente desacostuma... kkkk!
    Agora eu tenho uns causos pra contar de "maes" daquele jeito la'... hummmm! Vou contar aqui porque vai que "dona" le meu blog... e eu nem quero mais confusao com ela... Posso? Ai vai:

    Fui almocar com umas amigas e nossos filhos (todos lindinhos e comportados - kkkk!). Dai chega uma "amiga em comum"... que nao e' minha amiga... "conheco" - e ja' e' o bastante se e' que me entendem...

    Dai, apos um pouco de tentativa de papear com ela, tipo papo-de-nada-que-vale, o menino de 3 anos pergunta pra ela: "mae, por que aquele copo tem um limao e esse aqui nao tem limao?" (um se tratava de coca-cola e o outro de cha-gelado, ambos da mesma cor, portanto). A mae-maravilha respondeu: "nao sei!" (tente ouvir o tom: "NAO SEIIIIII", isso se repetiu por umas 3 vezes (crianca pergunta ate' receber uma resposta "aceitavel", certo? Ao que, entao ela respondeu (apontando para o Gracon): "e' porque aquele cara ali nao gosta da sua mae!".

    Deu pra sentir?
    Eu?
    Depois de descongelar eu pensei... gastar meu verbo com uma mulher-mae assim? nao... nao me ocupo com gente assim... sinto muito... tenho muitas e muitos queridos com quem me ocupar... e qualquer coisa que eu dizesse naquele momento seria um desastre... pois a amiga nao era minha... mas das pessoas que estavam ali a mesa comigo e nada viram...

    Mil bjs!
    Feliz Dia das Maes (leia-se: FELIZ TODOS OS DIAS!).
    Renata C.,
    www.UmaMaeExpatriada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Tirando a tristeza e a raiva que passou no dia, daqui uns tempos, poderá se lembrar com humor de todo o resto que aconteceu!
    São mães insanas como essa que cruzou com você, que joga filho em lixo e rios. A maternidade não é para todas as mulheres.
    Parabéns, mamãe!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  13. Aff, que Dia hein?!rsrsr
    Folga de mãe é sempre assim...mas quem disse que não é divertido assim mesmo?!
    Ser mãe é isso..felicidade incondicional...inclusive quando nosso dia não é lá tão feliz...um unico sorriso , abraço ou Eu te amo do nosso filho, faz com que tudo fique azul..feliz, feliz..
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Aff, que Dia hein?!rsrsr
    Folga de mãe é sempre assim...mas quem disse que não é divertido assim mesmo?!
    Ser mãe é isso..felicidade incondicional...inclusive quando nosso dia não é lá tão feliz...um unico sorriso , abraço ou Eu te amo do nosso filho, faz com que tudo fique azul..feliz, feliz..
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Primeiro... AMEI O TEMPLANTE! JA' DISSE ISSO? ACHO QUE NAO, NE'? TA' NOVINHO EM FOLHA! E LINDO, MESMO!
    Vc se parece com a bonequinha? So' curiosidade...
    E... bem... seu dia "off" nao foi muito bem, nao ne'?
    E' que a gente desacostuma... kkkk!
    Agora eu tenho uns causos pra contar de "maes" daquele jeito la'... hummmm! Vou contar aqui porque vai que "dona" le meu blog... e eu nem quero mais confusao com ela... Posso? Ai vai:

    Fui almocar com umas amigas e nossos filhos (todos lindinhos e comportados - kkkk!). Dai chega uma "amiga em comum"... que nao e' minha amiga... "conheco" - e ja' e' o bastante se e' que me entendem...

    Dai, apos um pouco de tentativa de papear com ela, tipo papo-de-nada-que-vale, o menino de 3 anos pergunta pra ela: "mae, por que aquele copo tem um limao e esse aqui nao tem limao?" (um se tratava de coca-cola e o outro de cha-gelado, ambos da mesma cor, portanto). A mae-maravilha respondeu: "nao sei!" (tente ouvir o tom: "NAO SEIIIIII", isso se repetiu por umas 3 vezes (crianca pergunta ate' receber uma resposta "aceitavel", certo? Ao que, entao ela respondeu (apontando para o Gracon): "e' porque aquele cara ali nao gosta da sua mae!".

    Deu pra sentir?
    Eu?
    Depois de descongelar eu pensei... gastar meu verbo com uma mulher-mae assim? nao... nao me ocupo com gente assim... sinto muito... tenho muitas e muitos queridos com quem me ocupar... e qualquer coisa que eu dizesse naquele momento seria um desastre... pois a amiga nao era minha... mas das pessoas que estavam ali a mesa comigo e nada viram...

    Mil bjs!
    Feliz Dia das Maes (leia-se: FELIZ TODOS OS DIAS!).
    Renata C.,
    www.UmaMaeExpatriada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Vanessa. Que dia de folga o seu hein!!! rsrs. Adorei a parte da blusa turquesa,rs.
    Dá vontade de voar no pescoço mesmo de pessoas que se dizem mães falar isso de uma filho não é mesmo? Tantas mulheres querendo ser mães e uma troço desse fala isso de seu proprio filho. Que Deus tenha piedade dessa vida.
    E digo amém para sua oração.
    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  17. Ai Vanessa, ri e chorei com esse post. Adorei (passei adiante este texto maravilhoso)! Um lindo dia das mães pra ti. Beijão

    ResponderExcluir

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo