quinta-feira, 7 de abril de 2011

Culpa Zero

buscando_felicidade

Culpa. Desconfio que a maioria das pessoas inscritas nesta Blogagem Coletiva é mulher. Não que homem não sinta culpa, eles sentem. Mas, parece que o produto não é tão bem vendido aos meninos, afinal.  Mulher sente culpa desde que sabe-se mulher. Culpa pelos quilos a mais, existam ou não. Culpa por precisar trabalhar e deixar os filhos com outra pessoa. Culpa pelas rugas que teimam em aparecer, culpa por mentir a idade. Eu não vou entrar em questões religiosas mas, tudo indica que a culpa , se não foi criada, foi bastante utilizada através dos tempos por setores da fé para lucrar com indulgências.

Ninguém nasce com culpa. Pelo contrário, nascemos ególatras. Tudo o que queremos ao berrar é o seio materno, o colo da mãe. Desejamos resolver de imediato a demanda de leite e calor, do eu, do eu, do eu. O eu não pode ser privado do básico e o básico, para o bebê, é tudo. Com o tempo, por ser o homem um ser social,  começamos a ter que interagir com o outro e, o outro não é mais a nossa mamãe.Precisamos agradar o outro, trabalhar com o outro, almoçar com o outro, namorar o outro, falar com o outro, pegar carona com o outro. Precisamos ter amigos nos outros. E quando não fazemos tudo como esperado pelo outro, muitas vezes sentimos culpa por nós mesmos ou porque nos fazem sentir assim.

Eu não sei, não faço a menor ideia se é possivel na sociedade ocidental capitalista, viver sem a tal da culpa. Talvez seja tão difícil cortar a culpa quanto o MacDonalds, o chocolate, o refrigerante. Talvez seja tão difícil cortar a culpa quanto a internet de alta velocidade.Mas, é preciso tentar. Precisamos tentar viver como podemos, viver como é possível. Nem sempre é possível viver fazendo tudo o que queremos fazer para agradar ao outro. Precisamos começar a agradar a nós mesmos, procurando evitar sentir ou fazer quem está conosco sentir culpa. 

* Este post é parte da blogagem coletiva idealizada por meio de uma conversa no Twitter, saiba mais no blog Um pouco de mim…

15 comentários:

  1. Uau! Que post... tô num dia mais sensível e até chorei com a leitura... Pq a culpa é tanta, mas tanta e em todos os aspectos da vida que até sobregarrega. Adorei mesmo.
    Bjos,
    Camila
    http://mamaetaocupada.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida
    Gostei de passar o dia em momentos de observar o comportamento das pessoas em relação à consciência de culpa ao invés de remorsos infundados...
    A vida está melhornado em muitos níveis... estamos crescendo...
    Bjs de paz e culpa zero.

    ResponderExcluir
  3. OI Vanessa,

    Começo a pensar que uma boa forma de equilibrar essa culpa que sentimos quase sempre - nós, mulheres, pq parece que homem n tem culpa de nada rs, uma forma seria nos voltarmos mais para nós mesmas e o que nos faz felizes.
    Recuperar um pouco disso que somos quando bebês. Não digo para nos tornarmos egoístas e egocentricos. Mas nos voltarmos para nossas necessidades e tentar atende-las. Para nossos limites e tentar respeitá-los. que acha?

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Um dia a gente aprende não é?
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Vanessa

    Amiga já passei por vários posts e tens razão em dizer que todas que participaram s]ão mulheres.
    Vejo a vida não pensando em culpas, mas o que posso tirar dela e procuro sempre renovar as minhas escolhas e procurar olhar um pouco ,mais para nós mesmos.
    Que bom estar aqui, quebom estar complartilhando esta blogagem e como está tudo muito lindo no Mãe é tudo igual.
    Amei
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Impossível dizer que não existem ou não existirão mais culpas, porque isto é inerente à vontade de nós, seres humanos. Mas se a gente puder refletir e principalmente ponderar nossas atitudes e agir sempre de forma correta com as pessoas que nos cercam, com certeza as culpas diminuirão e muito na nossa mente. As culpas muitas vezes estão ali e somente ali, fixadas na mente, sem fundamento algum para existirem de fato.

    Acho que vale a reflexão.

    Belo Post, Vanessa!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi, querida! Concordo com vc... talvez seja impossível nos livrarmos da culpa totalmente. Mas também acho fundamental que possamos deixá-la controlada, de modo a não atrapalhar nossa vida... Agora, essa outra questão que vc levantou me fez parar para pensar: será que homens sentem culpa?
    Beijos e um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  8. Oi Vanessa,

    Gostei da sua proposta, começar a agradar a nós mesmos. Como eu citei em outro blog, culpa e felicidade nao combinam.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  9. As mulheres estão tão fortes, tão decididas, seguras de si, poderosas... e tão culpadas. Essa danada da culpa é uma tatuagem indelével que colam em nós desde que nascemos. Haja laser prá tirar essa marca! mas nós vamos conseguir.
    Bjks.

    ResponderExcluir
  10. Não sei se os homens sentem culpa...ou eles escondem muito bem ou~não somos capazes de perceber...Mas o mais importante é o agrado para nós, depois disso eu acredito que podemos agradar aos demais...é para pensar tudo o que escreveste...Paz e bem

    ResponderExcluir
  11. Disse isso em outro blog... os homens parecem não sentir culpa, se sentem, não demonstram, não parece afetá-los. Vc leu meu relato... teu livro tbm é perfeito nesse sentido, me ajudou a entender e ver as coisas de outra forma e ainda quero fazer um post sobre ele. Culpa zero é utopia, mas conscientes, podemos sim mudar nossa forma de agir e pensar, podemos nos permitir mais, nos cobrar menos e sermos mais felizes. Beijos amiga ♥

    ResponderExcluir
  12. costumo dizer que a culpa é artigo feminino, que desce junto com a primeira menstruação.
    ai, ai, dona mãe natureza.
    beijos e parabéns pelo ótimo texto!

    ResponderExcluir
  13. As mulheres estão tão fortes, tão decididas, seguras de si, poderosas... e tão culpadas. Essa danada da culpa é uma tatuagem indelével que colam em nós desde que nascemos. Haja laser prá tirar essa marca! mas nós vamos conseguir.
    Bjks.

    ResponderExcluir
  14. Olá, querida
    Gostei de passar o dia em momentos de observar o comportamento das pessoas em relação à consciência de culpa ao invés de remorsos infundados...
    A vida está melhornado em muitos níveis... estamos crescendo...
    Bjs de paz e culpa zero.

    ResponderExcluir

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo