quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Mamar é um ato natural!

maternidade picasso

O blog hoje traz uma entrevista com Eloise Barreto, mãe das princesas Alice, 3  e Sarah, 1,  blogueira do Livro Aberto da Elô e voluntária da ONG Amigas do Peito, que ajuda mulheres a enfrentar a adaptação às mamadas.

 

BLOG - O que é o Amigas do Peito, em que consiste o trabalho de vocês?

Elô - "Amigas do Peito" é um grupo de mães que surgiu por iniciativa da atriz Bibi Voguel e outras mães, no início dos anos 80, na intençâo de dar apoio às mães que queriam amamentar mas passavam por dificuldades. É uma ONG sem fins lucrativos, sem ligação com qualquer grupo religioso ou político.


O trabalho, em resumo, consiste no apoio às mães com informações repassadas pela experiência que cada Amiga do Peito já viveu. Atendemos via mensagens eletrônicas deixadas no nosso site, por telefone (disque-amamentação 21 - 2285-7779) e nas reuniões. Temos também um grupo virtual, formado por mães que já participaram de algum grupo, receberam nossa ajuda em algum momento ou estão precisando de apoio.

sarah mamando 1 ano

BLOG - Como o Amigas do Peito entrou na sua vida? Você também dificuldades com a amamentação?

Elô - Sim, tive dificuldades com as duas filhas, no período inicial, cada uma de um jeito. Com Alice, que agora tem 3 anos, tive uma demora para a chegada do leite, que só veio 10 dias após seu nascimento. Liguei para uma amiga que trabalha numa ONG parecida com as Amigas do Peito, mas em São Paulo (Matrice) e ela me deu apoio informando que aquelas poucas gotinhas de colostro que saíam do meu peito eram suficientes para nutrir minha filha. Nesta mesma ligação, Fabíola me indicou que participasse de uma reunião das Amigas do Peito, e então passei a frequentar o grupo de mães em Botafogo, a partir de dezembro de 2007. Na ocasião, Alice estava com quase 2 meses.


Também tive rachaduras, peito dolorido demais, dores nas costas.. e minha filha vomitava muito no primeiro mês, embora não perdesse peso. Com a segunda filha também tive rachaduras, e ela também vomitava muito, mas como já possuía informações vindas de outras mães no grupo, o peito cicatrizou mais rápido e fiquei mais tranquila quanto ao leite que voltava.

BLOG- Como funcionam as reuniões? Qualquer uma pode participar?

Elô -A reunião é um ponto de apoio muito importante para todas as presentes, e é coordenada por duas voluntárias das Amigas do Peito. Começamos sempre com uma roda de apresentações, onde cada um fala um pouco de si e do motivo de ter procurado o grupo. Em seguida a palavra é passada para quem quiser contribuir com sua experiência.


Não existe um assunto fixo e pré-determinado, o papo vai rolando conforme o que for solicitado pelas mães e famílias. Às vezes chega uma mãe de recém-nascido cheia de dúvidas, preocupada, cansada, e então as que já estão com os bebês maiores acabam contando como foi passar por esse momento, o que conforta e ajuda muito.


As reuniões são gratuitas e abertas a todos.. grávidas ou não grávidas, mães, pais, irmãos, avós, bebês, babás, todos são bem-vindos. Temos um calendário de reuniões mensais nos bairros de Botafogo, Gávea, Tijuca e na cidade de Niterói (no Campo de São Bento).

 

BLOG - Como voluntária, quais as principais dificuldades das mães você observa ?

Elô - Na primeira semana de vida do bebê sempre temos algumas ligações de mães que pensam não ter leite, ou porque o leite ainda não chegou, ou porque o bebê já começou a tomar leite artificial antes mesmo da alta hospitalar (o que sabemos não ser necessário na grande maioria das vezes).

Depois temos muitas mães que reclamam da fase de peito "rachado" ou ferido, pela adaptação inicial dos bebês.
A queixa mais recorrente é sobre o período de transição da produção de leite, por volta dos 2 ou 3 meses de idade do bebê, quando o leite não mais fica estocado no peito mas passa a ser produzido durante a mamada, por estímulo do bebê. A mãe acha que o leite está "secando", mas na verdade é apenas uma adaptação do nosso corpo para que não haja leite além da demanda..

BLOG -Quais você considera sejam os principais benefícios da amamentação?

Elô - Podemos dizer que o benefício começa desde o nascimento, com a chegada das gotinhas de colostro, que são uma poderosa vacina para os bebês. A imunidade e a alimentação completa prosseguem protegendo de inúmeras doenças por muito tempo.
Existem estudos que comprovam que crianças entre 16 e 30 meses, que são amamentadas, adoecem muito menos do que aquelas que não são.

Além de todos os benefícios de proteção e nutrição, podemos falar do vínculo afetivo que se estabelece, formando crianças seguras e independentes, formação dos ossos e músculos da face, desnecessidade de uso de bicos artificiais que podem prejudicar a arcada dentária,

Está bem documentado que quanto mais tarde se introduz leite de vaca e outros alimentos alergênicos, menos provavelmente essas crianças vão apresentar reações alérgicas.

Para as mães também existem inúmeros benefícios, amamentar reduz o risco de câncer de ovário, útero e endométrio, alguns tipos de câncer de mama, ajuda a perder o peso extra adquirido na gravidez e o retorno do útero ao seu "normal".

Por fim, amamentar é um ato ecológico e social, já que dispensa o consumo de leites e o descarte de latas, evita infecções que podem surgir no preparo de mamadeiras e permite que famílias de qualquer classe social possam alimentar seus filhos sem gastos extras.

BLOG- O que você diria para uma mãe que está neste momento enfrentando dificuldades para amamentar?

Elô - Que é muito importante lembrar que nosso corpo está preparado para alimentar nossos filhos, não havendo necessidade do uso de nenhum apetrecho extra para que a amamentação funcione. É importante eliminar o uso de chupetas e mamadeiras, que comprovadamente podem atrapalhar muito o processo. Se deixamos a natureza agir, a coisa pode ficar mais fácil do que imaginamos.. Se possível, não fique sozinha, procure apoio com outras mulheres que conseguiram amamentar, pesquise, pergunte, acredite!

alice

 

* Outras entidades que apoiam a amamentação : Matrice com sede em São Paulo, Amigas do Parto , La Leche Leagle International que faz trabalho em cidades brasileiras e oferece também ajuda on line .Mais informações sobre aleitamento BVS Aleitamento Materno

*imagens Maternidade, óleo sobre tela de Pablo Picasso ( 1905)

* fotos do arquivo pessoal

7 comentários:

  1. Nossa que trabalho interessante, e muito importante para o desenvolvimento da vida.
    Vim agradecer a visita e me deparo com essa maravilhosa entrevista!
    Deixo meu abraço e apoio.
    gd beijo

    ResponderExcluir
  2. O trabalho delas é fantástico!
    Já procurei ajuda e consegui no site delas quando o Lucas nasceu.
    Ótima entrevista. Muitas ainda não sabem desse serviço.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nada nesse mundo é igual a esse momento, tenho 3 filhos e os amamentei até mais de dois anos, detalhe, teve um tempo que amamentei os 3 ao mesmo tempo, a diferença de idade deles é minúscula, hoje estão com 14, 13 e 11 anos, valeu a pena também porque nesse tempo perdi muito peso.. Eba! :)

    ResponderExcluir
  4. Vanessa, que barato esse seu Blog, amei, apesar de não ser mamãe ainda... Parabéns pelo post e entrevista! ;) Voltarei com mais calma depois, beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  5. Tive um bocadinho de dificuldade no início da amamentação e minha "salvação" foram as amigas do peito e comnuidades do Orkut. Palmas para o trabalho delas!! E nosso Governo, além de incentivar a amamentação, também deveria divulgar esses grupos maravilhosos de apoio.
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  6. Como sempre Van, teu blog com pessoas e assuntos excelentes, adorei a entrevista, realmente as dificuldades são muitas no primeiro trimestre, é preciso informação, apoio, preparo e muita força de vontade. Amamentei o Leo até 9 meses, e ele usava chupeta e a Mariana não usa, percebi muita diferença nisso, a começar pela interferência da chupeta na saciedade, vou falar em breve sobre isso no blog. Beijos, saudades de vir aqui, mas o negócio tá punk... kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Nossa que trabalho interessante, e muito importante para o desenvolvimento da vida.
    Vim agradecer a visita e me deparo com essa maravilhosa entrevista!
    Deixo meu abraço e apoio.
    gd beijo

    ResponderExcluir

Comente, debata conosco, deixe sua opinião. Mãe é tudo igual agradece.

Web Analytics ▲ Topo